Três anos de Coiso


Agosto de 2021

Ora então no seu terceiro ano o Coiso começou com cerca de 25.000km no conta quilómetros e acabou com praticamente 30.000km o que é manifestamente fraquinho... No total foram ainda menos quilómetros que o ano passado que também foi um ano atípico. A grande crise pandémica do Natal seguida de um confinamento absoluto até Maio assim obrigou a deixar o Coiso fechado na garagem.
Mas ainda antes do fim de ano conseguimos arranjar uns dias para seguir para o Norte e fazer: o Circuito da Serra da Estrela, as Aldeias Históricas (Beira Alta e Beira Baixa) e parte da margem Norte do Douro desde o Pinhão até aos limites do distrito de Viseu.

Rota das Aldeias Históricas

A revisão anual foi adiada uns meses (por pouca quilometragem) e foi feita no inicio do ano... Com a Spyder já fora do período de garantia decidi tratar eu próprio do tema que se resume essencialmente a troca de óleo e filtros.

A BRP tem um kit de substituição de óleo que traz tudo o que é necessário para fazer a troca que comercializa em Portugal ao valor de 102.30€.

XPS 1330 ACE Engine Oil Change Kit SAE 5W40

O kit com a referência #219800356 traz 1.5 galões (cerca de 5.6 litros) de óleo XPS (marca de lubrificantes proprietária da BRP) bem como o filtro de óleo, anilhas (2) e o-rings (4) necessários... Uma centena de Euros não me parece descabido para quase 6 litros de óleo mesmo que este não seja totalmente sintético e antes um "Synthetic Blend" (semi-sintético).
Ora no entretanto procurando no fórum americano vejo que os senhores por lá gostam muito de um tal Amsoil Metric SAE 10W40 totalmente sintético... Andei a pesquisar por cá e o feedback era o mesmo - muito bom produto.
Faltava-me então arranjar o resto e para isso arrisquei mandar vir dos EUA da famosa loja BajaRon especializada em Spyders e Rykers... Fiz contas e aproveitei por mandar vir dois conjuntos (filtro Hiflo HF556, anilhas e o-rings) um para esta muda e outro para a próxima e ainda um filtro de ar K&N (referência CM1314).

O problema é que este óleo é americano e não se arranja em todo o lado, tive de mandar vir de dois sítios distintos para conseguir juntar os 6 quartos de galão (1.5) necessários. Este óleo mais um conjunto da BajaRon ficou-me a 128.80€ (preço final com todos os custos incluidos). Mais caro que o kit original da BRP certo mas também com um óleo superior e com a possibilidade de ter adquirido um filtro de ar K&N mais em conta.
O material chegou muito rapidamente dos EUA (três ou quatro dias) mas o processo de desalfandegamento demorou mais de um mês. Não fazia ideia mas o Ronald (o fulano da BajaRon) declarou um valor inferior ao real o que deve ter logo feito disparar um alerta na alfândega que me pediram factura do material. Pedi-lhe para me enviar uma factura correspondente ao declarado que anexei ao processo, mas os fulanos do fisco devem ter umas tabelas e taxaram ao que entenderam... Mesmo assim compensou tirando a parte processual que apesar de ser toda feita online é aborrecida.

1.5 galões de Amsoil Metric SAE 10W40, filtro de óleo Hiflo, anilhas, o-rings e filtro de ar K&N

E com todo o material nas minhas mãos só me restava sujá-las... Não é a primeira vez que faço uma muda de óleo mas já passaram uns anos desde que o fiz a uma mota. O processo não é complicado mas requer informar-se um pouco. O motor 1330 ACE da Spyder partilha o óleo para motor e transmissão (aliás como a grande maioria das duas rodas). É um motor volumoso e há portanto dois parafusos a desapertar para escoar o óleo. Primeiro do lado da transmissão (lado direito) e depois do motor do outro lado. Convém que o motor esteja quente (óleo mais fino) antes de retirar as roscas e depois é deixar correr de um dia para o outro. É preciso tirar uns plásticos para chegar ao filtro de óleo mas nada de complicado também...

Rapidamente entornei 5 garrafas de óleo (4.7 litros) para dentro do motor que pelo que tinha lido deveriam colocar o nível de óleo na marca do mínimo... Um dos meus problemas nas mudas anteriores feitas no concessionário é que tive sempre de bombear algum óleo fora do motor (por estar acima da marca de nível máximo). Este motor é de cárter seco e para medir o nível correctamente é necessário seguir um procedimento rigoroso: 1. rolar durante pelo menos 15 minutos, 2. deixar ao ralenti até as ventoinhas de arrefecimento dispararem pelo menos duas vezes, 3. desligar e medir o óleo imediatamente no minuto seguinte.
Não seguir estas recomendações irá implicar muito certamente que o óleo não se encontre todo a circular no motor e logo a leitura será por baixo do nível o que origina normalmente atestos desnecessário que vão empurrar o nível acima do máximo que é quase tão mau (pressão nas juntas) como estar abaixo do mínimo.
E como esperava medido correctamente o nível estava precisamente na marca mínima, foi só questão de ir ajustando e medindo em 100ml de cada vez até acertar em cheio no meio da vareta.
De óleo a Spyder estava tratada. Mesmo assim um dia desses marco uma visita ao concessionário só para ver se não existe alguma actualização de software a fazer - pelo que soube existe uma para a pressão da transmissão.

Outra manutenção que aproveitei para fazer em confinamento foi a limpeza dos radiadores que estão os dois montados na laterais das "ventas" do Coiso... É sabido que a grelha frontal que redirecciona o ar não tem grande efeito e toda a porcaria (literalmente) tende a acumular-se nos radiadores. Lá chegar obrigar a desmontar algumas peças, mas o trabalho não é tanto assim como parece... Por acaso até não estavam assim tão mau como isso para três anos de uso.

O estado de um dos radiadores

Com a ajuda de um bom solvente e um aspirador os radiadores ficaram limpinhos e foi só questão de voltar a montar tudo e apertar.

Já colocados no sítio

Finalmente levantei a tampa da polia da frente e tinha ali uma surpresa à espera como demonstra a foto abaixo...

Surpresa!...

Mas a conversa já vai longa e sobre isto falarei num tópico dedicado aqui...

Para fechar as estatísticas habituais com três anos acumulados e cerca de 30.000km

Em termos de consumos os valores mantêm-se consistentes: 6,8 Litros aos 100km com 35% de autoestrada (contra 6,75 com 34% do ano passado) com a maioria dos atestos entre os 6,5 e os 7 Litros. Viagens praticamente sempre a dois e por vezes com malas.
Relativo a custos houve um ligeiro acréscimo na manutenção (apesar de fazer a revisão em casa) fruto do problema na foto acima.

A perspectiva para o próximo ano serão de "voltar às lides" sem mais problemas, com calma e cautela sempre dependentes do evoluir da situação pandémica esperando que no próximo ano possamos passar esta marca muito fraquinha de 5.000km com que acabámos este ano



Deixe-nos a sua mensagem